Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Últimas Notícias > Jogos Unifesspa 2019 encerra com disputas acirradas neste fim de semana
Início do conteúdo da página

Jogos Unifesspa 2019 encerra com disputas acirradas neste fim de semana

  • Publicado: Quarta, 30 de Outubro de 2019, 09h14
  • Última atualização em Quarta, 30 de Outubro de 2019, 09h23

 

 

Um fim de semana cheio de disputas acirradas, levou os atletas da Unifesspa ao pódio em diversas modalidades dos Jogos Unifesspa 2019. O evento esportivo da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará envolveu toda comunidade em cinco dias de evento que encerraram neste domingo, 27 de outubro, no Ginásio da Folha 16, em Marabá.
No sábado, as disputas foram realizadas em diversos espaços. No Clube de Sub-Tenentes e Sargentos de Marabá (CSSM) aconteceram as provas de natação: 50 metros feminino e masculino; e 100 metros masculino. Nos 50 metros feminino, a professora Natália Gomes, da Atlética Vulcânica, venceu a estudante Kyara Tuxerê com o tempo de 35s75. “Eu nado desde criança e fazia muito tempo que eu não praticava. Esse momento bom para relembrar esse tempo de atleta”, disse a campeã Natália Gomes, professora no Instituto de Geociências (IGE) da Unifesspa.
Já nos 50 metros masculino, o campeão foi Vítor Castro, também professor no IGE e diretor do Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação (CTIC). “É a primeira vez que participo da natação, sempre me inscrevo em vôlei e futebol, e ganhar logo na primeira competição foi gratificante”, falou o servidor que foi bicampeão no futsal dos Jogos Unifesspa 2018.
A prova dos 100 metros coroou o estudante Ruan Cruz. “Iniciei na natação como treino para saúde, há três anos, e comecei a gostar do esporte. Hoje participo de diversas competições”, destacou ele.

 


Vice-campeão nas duas provas de natação masculino, o procurador federal junto à Unifesspa, Júlio Gadelha, foi campeão em duas provas de Atletismo que aconteceram na Estação Conhecimento. Corredor de maratonas, o procurador levou primeiro lugar nos 1600 e 400 metros. “O esporte é útil para saúde, mas também para fazer amigos e integrar a comunidade acadêmica de forma alegre”, falou o atleta que já participa da terceira edição dos Jogos Unifesspa.
Nas outras provas do masculino, os estudantes foram vitoriosos. Nos 100 metros masculino, foi Igor Raphael Oliveira, da Atlética Reativa. E no salto em distância, Vagner Melo levou a melhor com a marca de 4.90cm.
A favorita das outras edições no atletismo feminino, servidora Polliani Leão, permaneceu no pódio, mas o primeiro lugar foi da estudante Beatriz Carvalho na prova de 1600 metros e, de Kyara Tuxerê, nos 100 metros. Beatriz já é conhecida pela comunidade acadêmica por seu bom desempenho no futebol. “Participei de diversas modalidades e, mais uma vez, levei medalhas e troféus dos Jogos Unifesspa. Eu gosto muito de participar porque é uma distração, um entretenimento para os estudantes”, disse ela.
O futebol de campo que iniciou no Piçarrão, chamando atenção de quem passava pela VP-8, consagrou as equipes campeãs na Estação Conhecimento. A Atlética Cilindrada é a campeã no masculino, vencendo os Guerreiros Indígenas por 1 gol a zero, na final. Em terceiro, ficou a equipe RealProadi. O primeiro título da Cilindrada trouxe muita emoção à equipe. “Eu queria dizer que foi fácil, mas foi muito difícil, exceto pelo W.O. Todos os times que participaram só valorizaram nossa vitória. Agora é hora de comemorar”, falou Paulo Brito, capitão do time.
As estudantes indígenas do Kaxerê são conhecidas por suas vitórias nos Jogos Unifesspa. Nesta edição não foi diferente. Elas foram as campeãs não só no futebol de campo, mas também no futsal feminino. “Nós, indígenas, gostamos muito de esporte. Mais uma vez Kaxerê chegou na vitória. Agradecemos à Unifesspa por esta organização e já estamos nos preparando para que ano que vem sejamos campeãs de novo”, falou Rotokwyi Airomkenti Valdenilson.

 


O destaque no futsal foi a caloura de Ciências Contábeis, do Instituto de Ciências Sociais Aplicadas (ICSA), de Rondon do Pará, Adrianne Castro. Ela foi dona de vários golaços que levaram o público ao delírio. “Consigo fazer uma leitura melhor do jogo, pois treino desde os 6 anos de idade. Meu treinador me preparou para esta caminhada no futsal que sigo até hoje. Eu vim de Mãe do Rio, próximo à Paragominas e, lá e em outros lugares, joguei profissionalmente em diversos times. Mas, eu sempre quis fazer Ciências Contábeis e não algo relacionado ao esporte. Entrei esse ano na Unifesspa e, por termos poucos atletas em nossa recente Atlética Dinastia, me inscrevi em quase todos os esportes”, explicou a estudante.
Quem levou o primeiro lugar no futsal masculino foi a Atlética Sistemáticos. Esta já é a quarta edição em que eles tentam o campeonato. Após os dois últimos anos como vices da RealProadi, finalmente eles emplacaram a vitória, em um jogo cheio de garra para dedicar à mãe de um dos integrantes, que faleceu mês passado. “O esporte é uma forma de manter viva a esperança, pois o Caverna pensou diversas vezes em desistir. Foi o companheirismo que nos trouxe juntos até aqui, provando que o esporte é mais que vitória, é união, é amizade”, disse emocionado o professor Diógenes Siqueira, do Instituto de Estudos da Saúde e Biológicas (IESB) da Unifesspa que integra a equipe com estudantes do IGE.
“Além de fazer a integração é um espaço também de aprender a conviver com o diferente, aprender sobre o respeito e sobre a importância da prática esportiva para nossa formação como pessoas e para a qualidade de vida”, destacou a vice-reitora, professora Idelma Santiago, presente na cerimônia de premiação do futsal, no Ginásio Municipal da Folha 16.
O xadrez, no entanto, não teve surpresa: Wilker Sena foi o bicampeão absoluto. A modalidade, organizada em parceria com a Associação de Xadrez Marabá, garantiu rating na Confederação Brasileira de Xadrez (CBX), índice importante aos enxadristas, caso participem de demais torneios. Ele disputou com Luiz Guilherme Silva, da Atlética Condutora. Em terceiro ficou o professor do IGE Louis Tabosa que disputou com estudante José Carneiro.
“É uma competição de bom nível e, apesar de ser o bicampeão, acredito que pelo menos mais três pessoas que estavam nesta edição dos jogos também tinham chance de ganhar. O xadrez é estudo e treino, mas como é a longo prazo, é preciso muita dedicação e vejo esse interesse nos participantes dos jogos, ainda que em nível iniciante”, falou o estudante de Sistemas de Informação.

 


“Esse é o segundo ano de parceria entre a Unifesspa e a Associação de Xadrez Marabá e já estamos colhendo frutos. Em parceria com o professor Pablo Nascimento, instituiremos o clube de xadrez da Unifesspa, pois o nível dos participantes é muito bom, e esse ano, mais revelações se apresentaram nesse torneio”, destacou o presidente da associação Antonio Carlos Almeida.
Pela primeira vez nos Jogos Unifesspa, o E-Sport trouxe para competição o League of Legends (LOL). A campeã foi a Atlética Vulcânica que venceu o grupo Team Two, deixando o terceiro lugar para a Atlética Garimpeira.
A Atlética Vulcânica também foi campeã no handebol feminino. A equipe disputou com a atlética Dinastia que ficou em segundo e com a Juriscopata que levou o terceiro lugar. Já no masculino, o placar de 14 a 6 sagrou a Atlética Estruturados como campeão, contra a Forja. Em terceiro, ficou a atlética Dinastia.
A disputa pelo primeiro lugar no basquete foi entre a Atlética Granada e a Forja, no Ginásio Osorinho, Velha Marabá. O placar de 23 a 8, rendeu mais um troféu de primeiro lugar para Ruan Cruz que, com sua equipe, venceram pela Forja.
Apesar de Petri Furtado não ter disputado esta edição, ele é um dos estudantes que tem incentivado a prática do basquete na Unifesspa. Dos quatro times inscritos, só as Atléticas Granada e Forja disputaram a modalidade. No placar, 23 a 3 deu à Granada o título de campeã. “Comparada aos outros anos, esta edição dos jogos foi que mais recebeu inscrições de novas pessoas interessadas no basquete. Por isso, o papel das atléticas e da Unifesspa deve ser continuar o incentivo à prática esportiva e ao basquete para que consigamos aumentar o time que já existe na universidade”, falou o estudante.

 


A última modalidade disputada nos Jogos foi o vôlei de quadra. Apesar de ter iniciado no sábado, na Estação Conhecimento, apenas o vôlei feminino revelou seu pódio. Em primeiro lugar, a Vulcânica, que disputou com a Exploradora. Em terceiro, a Granada também levou seu troféu. O masculino também iniciou no sábado, mas foi interrompido por uma forte chuva que transferiu a disputa para o domingo. Quem levou a vitória, após três jogos com disputa ponto a ponto, foi a Atlética Estruturados. O segundo lugar foi da RealProadi, seguidos da Granada.
“Agradecemos a Unifesspa pois apesar das dificuldades, colocou os Jogos à frente. É uma vitória nossa, mas também da comunidade acadêmica por este espaço de esporte e lazer”, disse Flávio Emanoel Oliveira, líder do time.
“Essa edição foi diferente. Conseguimos realizar toda a programação de forma efetiva, cumprindo os horários estipulados nas tabelas de confronto em mais de 90% das modalidades. Também tivemos maior ação da comissão disciplinar que atuou com orientações e outras atividades que garantiram que este evento fosse tranquilo e amistoso”, disse o coordenador da equipe de arbitragem Vinícius Flain.
Para o pró-reitor, professor Diego Macedo, os Jogos Unifesspa 2019 foram um sucesso. “Queremos agradecer a todos que contribuíram direta ou indiretamente para a realização desta edição, principalmente os parceiros que foram tão solícitos com a Unifesspa, valorizando e favorecendo esse momento importante de integração e interação entre os diferentes sujeitos que compõe essa comunidade diversa e alegre. Sabemos que é um investimento de tempo e recurso de cada um e, mesmo com a situação orçamentária, tivemos jogos emocionantes, com respeito, alegria e lealdade, nas diversas modalidades e revelações – no futsal, vôlei”, disse ele que é o coordenador do evento, realizado pela Pró-Reitoria de Extensão e Assuntos Estudantis da Unifesspa.

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página