Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Últimas Notícias > Quem são os estudantes da Unifesspa? Série aborda perfil, de acordo com pesquisa nacional
Início do conteúdo da página

Quem são os estudantes da Unifesspa? Série aborda perfil, de acordo com pesquisa nacional

  • Publicado: Sexta, 30 de Agosto de 2019, 00h16
  • Última atualização em Sexta, 30 de Agosto de 2019, 00h22

PERFIL DOS ESTUDANTES DA UNIFESSPA

A série audiovisual “Perfil dos Estudantes da Unifesspa” foi produzida pela Pró-Reitoria de Extensão e Assuntos Estudantis (Proex), da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa) para divulgar dados levantados pela V Pesquisa do Perfil Socioeconômico e Cultural dos Estudantes de Graduação das Instituições Federais de Ensino Superior (IFES), realizado em 2018.
A Unifesspa já participou de duas, das cinco edições da pesquisa realizada pelo Fórum Nacional de Pró-Reitores de Assuntos Estudantis (Fonaprace) da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), que iniciou no fim dos anos 1990. Por traçar o perfil do estudante de ensino superior das universidades federais, a pesquisa é a mais ampla fonte de dados para auxílio na construção e fortalecimento de políticas públicas de acesso e permanência no ensino superior.

 

A pesquisa
Participaram da pesquisa, feita em plataforma online em 2018, as 63 universidades federais e dois Centros Federais de Educação Tecnológica (CEFET), atingindo a 35,34% dos estudantes.
De acordo com o Relatório Executivo, publicado em maio de 2019 pela Andifes, “a democratização do acesso ao ensino superior, resultante da ampliação do número de Instituições Federais de Ensino Superior (IFES), cursos e vagas, da interiorização dos campi das mesmas instituições, da maior mobilidade territorial via ENEM/SISU e da reserva de vagas para estudantes com origem em escolas públicas, por meio de cotas (Renda, PPI – pretos, pardos e indígenas - e Pessoas com Deficiência), modificou radicalmente o perfil da recente geração de discentes dos cursos de graduação das universidades federais e dos Cefets MG e RJ”, diz o documento.
É um impacto geracional. A maioria dos estudantes nas IFES são os primeiros de suas famílias a entrar em uma universidade pública federal; sua maioria veio de escola pública; e, também são os filhos e filhas de trabalhadores, já que a renda mensal bruta do grupo familiar é para 70% dos estudantes de até 1 salário mínimo e meio.
Outros dados apresentados, falam do envolvimento dos estudantes nas atividades de ensino, pesquisa e extensão e as dificuldades que impactam no desempenho acadêmico. Fatores como situação de violência, discriminação e preconceito, problemas de saúde, adaptação ao espaço universitário e novas situações foram citados, sendo citados como maior problema as dificuldades financeiras e falta de disciplina para estudar.
Para dados gerais da pesquisa, acesse aqui, no site da Proex.

 

Na Unifesspa
Foi de quase 25%, universo de 5.190 estudantes, o percentual de participação da Unifesspa na V Pesquisa do Perfil Socioeconômico e Cultural dos Estudantes de Graduação das IFES.
Quase 80% dos estudantes da Unifesspa declararam ter até um salário mínimo e meio como renda bruta mensal. Eles são em sua maioria do sexo feminino, declarados de cor parda, além de brancos, amarelos, e indígenas aldeados ou não aldeados e pretos quilombolas e não quilombolas.
Mais de 80% também vêm de escola pública frente aos 13% que cursaram o ensino médio somente em escola particular. Do acesso por cota, a pesquisa identificou que na Unifesspa a mais utilizada é justamente a de escola pública, seguida pelo acesso por se declarar preto, pardo ou indígena, renda bruta per capta igual ou inferior a 1,5 SM, por deficiência ou outras cotas.
Outros dados podem ser conferidos na série Perfil dos Estudantes da Unifesspa. Eles estão diluídos em legendas nos vídeos ou nos relatos dos estudantes nos oito episódios produzidos pela Proex/Unifesspa:

 

Episódio 1 – A V Pesquisa de Perfil
No primeiro episódio, a estudante Carolina Ribeiro, da Faculdade de Educação do Campo da Unifesspa, torna-se a cara da série ao apresentar aspectos gerais da pesquisa. A partir desse vídeo, outros são produzidos de acordo com dados apresentados na pesquisa, mas expressos a partir do cotidiano de cada estudante.
“Nossa intenção era falar sobre a pesquisa, mas não apenas a partir de porcentagens e dados, mas das experiências dos próprios estudantes frente à vivência neste espaço tão plural, diverso e, ao mesmo tempo, tão desgastante e significativo na vida dos estudantes”, destacou a Coordenadora de Articulação Social da Proex, Laranna Catalão, responsável pela série.

 

Episódio 2 – Moradia
A condição de moradia dos estudantes da Unifesspa é relatada por Daiane Queiroz e Vitor Souza. Ela é estudante de Saúde Coletiva e, ele de Economia, e vieram de outras cidades para estudar da Unifesspa.

 

Episódio 3 – Atividades de Ensino Pesquisa e Extensão
Os estudantes da Unifesspa de forma voluntária ou como bolsistas atuam em diversas ações ou programas e projetos de ensino, pesquisa e extensão. O terceiro episódio aproveitou o evento “Ciência na Praça”, promovido pelos estudantes de instituições de ensino em Marabá, para mostrar algumas dessas atividades.

 

Episódio 4 – Prática de atividades físicas
Nem só de textos vive o universitário. Na Unifesspa, diversas são as iniciativas de práticas de atividades física entre os alunos ou o incentivo à confraternização da comunidade acadêmica por meio dos Jogos Unifesspa. No quarto episódio, confira os estudantes e professor de economia em uma partida de voleibol.

 

Episódio 5 – Deslocamento até a Unifesspa
Como que chegam à Unifesspa os estudantes do campus em São Félix do Xingu? Eles mesmos relataram seu trajeto que chega a mais de 30 km. Fernando Brito vai andando até o Instituto de Estudos do Xingu, mas tem quem vá de moto ou até pegue balsa. Confira:


Episódio 6 – A escola pública
Meury Souza e Maiara Pereira voltaram à Escola Plínio Pinheiro, lugar onde cursaram o ensino médio. Lá, elas conversaram com os atuais estudantes da escola e puderam ver como tem sido o incentivo ao ingresso no ensino superior.


Episódio 7 – A História de Eguinaldo Guimarães
Veio da roça, de uma escola do campo em Tomé-Açu (PA), e hoje é professor, servidor público no Instituto Federal do Pará (PA). Ele é Eguinaldo Guimarães, graduado em Agronomia pela Unifesspa e, recentemente, voltou à casa para cursar o mestrado no Programa de Pós-Graduação em Dinâmicas Territoriais e Sociedade na Amazônia (PDTSA/Unifesspa). Para Eguinaldo, foi a educação e as políticas de ações afirmativas que transformaram a sua vida e de sua família.


Episódio 8 – Quem são os pais dos estudantes da Unifesspa
Quem são os pais dos estudantes da Unifesspa? Este é o foco do último episódio da Série Perfil dos Estudantes da Unifesspa que traz Seu Lindomar e Dona Aparecida Travassos, pais da Lara, estudante de Geologia e a primeira deles eles a estar em uma universidade pública federal.
Seu Lindomar, pai de Lara, estudou até a 4ª série e logo tornou-se militar, estando hoje na reserva. Já a mãe, Dona Aparecida, concluiu Serviço Social em uma universidade privada, tendo cursado depois de casada e custeada pela renda da família.
Este é o quadro dos estudantes da Unifesspa, de acordo com a V Pesquisa do Perfil Socioeconômico e Cultural dos Estudantes de Graduação das Universidades Federais, realizado pela Andifes em 2018. Se 30% daquelas referenciadas como mães dos estudantes concluíram o ensino médio; só 23% dos pais concluíram o ensino médio, frente a 21% que só estudou até a 4ª série do ensino fundamental.
O diploma do ensino superior está com 15% das mães, mas só 8 % dos pais tiveram acesso ao ensino superior. Sem dúvida, a Unifesspa traz um impacto geracional proporcionado pelas políticas de ampliação de acesso ao ensino superior.

 

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página